sábado, 14 de maio de 2011

Director e Presidente da Liga é Accionista da SAD do F.C. Porto

Director e Presidente da Liga, o Sr. Fernando Gomes que até há pouco tempo atrás ocupou um cargo de director da SAD do FC Porto é Accionista desta mesma SAD.

Segundo informações obtidas através de um jornalista, que por motivos profissionais lhe é impossível dar a cara, foi dado a conhecer a este blog de que o Presidente da Liga Profissional de Futebol é Accionista da SAD do FC Porto indo contra todas as leis de mercado e indo contra as leis da própria Liga Portuguesa de Futebol.

Assim se compreende o porquê de tanto roubo por parte dos responsáveis do apito e de quem dirige a liga.
Nada mais nada menos do que valorizar o património pessoal e quiçá do seu clube do coração.

Por estes e outros motivos é totalmente incompreensível como foi possível a direcção do Sport Lisboa e Benfica apoiar Fernando Gomes para a Presidência da Liga de Futebol, sabendo de antemão a nossa direcção que Fernando Gomes era accionista da SAD do FC Porto.

11 comentários:

kispuz disse...

Conversa entre Paulo Silva e António Araújo


7/2/2004


AA: Você estava... Foi jantar naquele dia não foi?

PS: Fui, fui


AA: Pois, sabem quem é que...estava lá o Jacinto, não estava?

PS: O... apareceu depois, sim senhor, com o Reinaldo e o Pinto da Costa


AA: Pronto. Eles... eu, está a perceber? fale ao Jacinto de mim

PS: Falo ao Jacinto, não! Já falámos eu e o Jacinto de si


AA: Já?

PS: Já


AA: eheheheheh

PS: ehehehehehe. No hotel, no hotel, na manhã seguinte a... a termos jantado com o, com o Reianldo Teles, o senhor Pinto da Costa e o Garrido e a esposa.

máfia disse...

24/1/2004
Jogo: FC Porto - Estrela da Amadora, 2-0

19.ª jornada


22 dias antes do jogo, o Presidente do Conselho de Arbitragem, Pinto de Sousa (PS), combina com Pinto da Costa (PC) a nomeação do árbitro jacinto Paixão para o jogo da Taça de Portugal, FC Porto- Felgueiras. PC concorda. No dia 24/1/2004 Jacinto Paixão é nomeado também para apitar o FCP-Estrela Amadora. O empresário de jogadores, António Araújo, oferece ao árbitro Paulo Silva os seus serviços

GeracaoBenfica disse...

Caro,
De acordo com o site do FCPorto, são 960 acções à data de Fev de 2009.

http://www.fcporto.pt/InvestorRelations/ParticipacoesQualificadas/ir_partiqualificadas.asp

Se actualmente se mantem, não sei.

GeracaoBenfica disse...

CORRECÇÃO:

A 6 de Maio de 2011 ele já não aparece como accionista.

http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/fsd20191.pdf

máfia disse...

Los éxitos del Oporto de Mourinho podrían no ser tan limpios EFE

máfia disse...

José Chilrito: «Se pudesse voltar atrás não dormia naquele quarto»
ASSISTENTE DE JACINTO PAIXÃO EM ENTREVISTA

O árbitro assistente de Jacinto Paixão, que esteve suspenso 2 anos e meio na sequência do Apito Dourado – o caso da “fruta” –, fala pela primeira vez sobre o processo de corrupção que envolveu o futebol português.

máfia disse...

JC – Houve alguma coisa, mas eu não queria entrar por aí. Se fôssemos por aí, havia muito mais coisas... Por isso, volto a frisar que aqueles seis meses teriam sido suficientes, porque o castigo inicial não contou. Fomos afetados familiarmente, financeiramente... Lá está, a sensibilidade das pessoas também não foi muita. Acabaram com uma carreira de muitos anos dedicada à arbitragem.

R – Pelo que está a dizer a suspensão foi injusta?

JC – Para mim, sim. Sem margem para dúvidas.

R – Considera então que a equipa de Jacinto Paixão, da qual fazia parte, foi o bode expiatório de todo o processo?

JC – Sem dúvida. Se pudesse perguntar a muitas pessoas, a opinião será sempre essa.

R – Então num processo de corrupção, que envolveu entre outras coisas, o serviço de prostitutas, a corda só partiu para o vosso lado?

JC – Normalmente é sempre assim.

máfia disse...

Teve noção da complexidade de todo este processo?

JC – Algum tempo depois de tudo passar, perguntei a mim próprio o que é que tinha feito para estar envolvido num processo destes. Penso que as coisas poderiam ser resolvidas de outra forma, não expondo tanto as pessoas. Até porque houve outras situações em que as pessoas foram mais resguardadas, e dentro do mesmo processo.

R – Está a referir-se às buscas que foram feitas e o que foi apreendido?

JC – Nessa questão das buscas estou à vontade. Mas houve mais e se calhar mais graves. Houve casos que foram mais resguardados do que este... Se calhar tiveram mais apoio, por estarem num meio maior.

R – Está a dizer que o facto do José Chilrito e dos seus colegas não residirem em Lisboa ou no Porto, por exemplo, teve influência no processo?

JC – Talvez. Isso também tem a ver com outras coisas.

máfia disse...

AA: Eu virei aqui, eu virei aqui, portanto, para a, para a zona da Madalena, não é?

PC: Sim

AA:E agora, eu viro para depois aonde? Que eu vim só no dia do seu aniversário...

PC: O senhor virou onde diz Madalena, não é? E agora vem frente e... sobe um bocadinho não é?

AA: Sim...

PC: Sobe um bocadinho e o senhor vira à esquerda.

AA: Certo...

PC: Tá a virar?

AA: Sim sim

PC: E depois vira à direita.

AA: Certo.

PC: E agora vem sempre por aí abaixo...

AA: Hum... espere aí então, espera aí. Tem alguma, alguma tabuleta em especial, não?

PC: Não, vem sempre por... em frente por aí abaixo

AA: Pela nossa direita não é?

AA: Eu...tem a... que diz assim: Porto.

PC: Pronto, o senhor aí vem para baixo. Em vez de ir para o Porto, vem para baixo.

AA: Pronto, venho para baixo. Tem... e depois não tem uma rotunda, que até tem umas flores no meio?

PC: E o senhor vem sempre em frente para baixo... dá meia volta à rotunda e vem aí abaixo.

AA: Certo. Pronto, já lá estou. Assim já vou melhor. Depois tem as escolas do lado direito...

PC: Tem uma escola do lado direito. Vem sempre em frente.

AA: Certo

PC: Tá a passar por uns correios, não?

AA: Depois, agora, agora tem aqui uma tabuleta que diz: Coimbrões, Rego d'Água.

PC: Não, não. Sempre em frente.

AA: Sempre em frente. Ok. Ora aqui vou eu. Já estive aqui carago.

PC: E está a passar por onde?

AA: Ora bem, agora tem... agora tem aqui uma tabuleta que diz: Avim??PC: Não não. Isso não sei o que é.

AA: Ai não?

PC: Isso não sei onde é que o senhor anda.

AA: Ó diabo! Então tenho aqui uma tabuleta que diz: à esquerda Avim. Continuo sempre para baixo?

PC: Vá. Continue sempre para baixo.

AA: Pronto, eu continuo sempre para baixo. E vou passar...

PC: Está a passar o que?

AA: Depois tem aqui...Apeadeiro à direita

PC: Não. Sempre para baixo.

AA: E à frente tem uma pontezeca...

PC: Exacto. Sempre para baixo.

AA: Exatamente. Eu se vir aí alguma coisa que...

PC: E depois, à direita vai ver uma casa grande, que é...

AA: Exatamente. Um casa já antiga

PC: Assim muito grande...

AA: Certo

PC: Sempre em frente

AA: Sempre em frente...eheheh. E agora aqui em baixo tem costa, estaleiro de Madalena, Orfeão...

PC: Sempre em frente

AA: Sempre em frente...Farmácia...

PC: Sempre em frente

AA: Junta de freguesia da Madalena

PC: Junta...isso eu não estou a ver onde é...

AA: Depois tem clínica dentária...

PC: Sempre em frente...

AA: Agora direita ou esquerda?

PC: Sempre em frente...

AA: Agora... à direita ou à esquerda?

PC: Sempre em frente...

AA: Ah, mas aqui tem uma, tem a funerária e depois tem a orbitur..

PC: O senhor na funerária, vira a esquerda

AA: À esquerda, Orbitur...

PC: Sempre em frente, para a esquerda. Passa à frente da funerária

AA: Exatamente, elá vou eu

PC: ...E vem, e vem sempre em frente

AA: E lá vou eu... sempre por aqui abaixo...agora tenhou outra, outra..., mais um jardinzeco à minha esquerda. É aqui?

PC: Jardinzeco à sua esquerda?

AA: Sim, tipo um triângulo.

PC: Não, o senhor vem sempre em frente.

AA: Sempre em frente, aqui vou eu. Agora temos aqui... Para a igreja ou para a praia?

PC: Hum... ora, deixe-me ver onde é que está?

AA: Campismo, farmácia...

PC: O senhor passou, passou...

AA: Ou viro para o , para o ideal clube da Madalena...

PC: Vira para aí, que é para a esquerda, não é?

AA: Exatamente

PC: E vai passar nuns columbófilos...

AA: Ora aqui vou... agora a estrada estreita aqui um pouquinho...

PC: Exacto, e vai passar na sociedade columbófila e no clube da Madalena não sei qué...

AA: Pronto, tem aqui um cruzeiro...

PC: Exatamente, sempre em frente é estreitinho aí...

AA: Exatamente

PC: Pronto, e o senhor depois...

AA: Sociedade Columbófila da Madalena, Já estou a passar...

PC: Passa por ela e depois no fundo vira à direita, que tem aí o clube da Madalena

máfia disse...

AA: Olhe, logo à... precisava logo à noite de jantarmos, queria que o amigo jantasse aqui por estas zonas, porque eu tinha aqui, tinha aqui uma obra para ser vista...E eu precisava, porque... vem o...


AD: O engenheiro para ver isso?


AA: Exactamente, não é?


AD: Pois, mas é que eu logo à noite eu tenho curso de árbitros meu querido


AA: Logo????


AD: Logo, exactamente. Não tenho hipótese nenhuma...


AA: E amanhã?


AD: Amanhã joga o meu braguinha em casa com o Benfica... tem que se levar a mulher ao futebol, senão ela despede-me!


AA: E então, mas é que o senhor engenheiro máximo... Faz questão de coisa...porque não sei quê, porque...e...

Roberto Rodrigues disse...

Certas coisas (más) que via escritas em alguns blogues e fóruns sobre LFV e que sempre interpretei como calúnias começaram a fazer sentido já de há um bom tempo para cá.

Acredito que nem tudo é verdade mas que LFV para mim não tem o melhor interesse do Benfica SEMPRE em mente isso está mais que claro que não tem.