terça-feira, 15 de março de 2011

A Luta Continua quando o Povo sai à Rua

Ficou a promessa de volta,
Homens da luta, geração à rasca, para quem esteve até ao fim e ouviu as palavras.
A luta não morreu aqui e voltaremos a sair para a rua.

Vivemos um momento de um povo sem uma identidade politica, um momento em que os políticos apenas tentam salvar os próprios bolsos, um momento em que os políticos mentirosos falam tanto em País e apenas querem foder o povo sobrecarregar com mais uma carga de impostos.

De facto e ao contrário do que os medricas previam foi uma manifestação totalmente pacífica, em que pessoas de todas a ideologias e todas as raças se uniram e lançaram o grito de basta ao que se passa por esse país fora.
Basta de precaridade basta de falsos recibos verdes, basta de uma politica que nos arrasta a todos para a precaridade.
A verdade é que ano após ano a classe política faz da mentira a sua palavra de ordem, promete ao povo uma qualidade de vida melhor e o que se vê é apenas mais impostos, mais desemprego e mais precaridade, até quando?
Até quando o povo irá permitir...
Há os que chamam de demagogia o que se viu no último sábado por todo o país, principalmente em Lisboa e Porto, há aqueles que chamaram a manifestantes de meninos que os pais pagam os copos no bairro alto ou na ribeira, a esses a resposta é que qualquer um tem o direito a tomar uma imperial ou um fino seja onde for sem que para isso pague as suas bebedeiras à custa de um trabalho precário ou a recibos verdes, sim e como dizem os hipócritas e filhos da puta desses país há trabalho para todos mas óh meu cabrão, se eu estudei e sou especialista nesta área porque merda tenho de ir para a caixa de um supermercado?
Sou sim sr. da geração casinha, dos pais, sabem porquê? porque não tenho um emprego que me dê a credibilidade, pedir um empréstimo, Para quê? se amanhã estou na rua e a banca me rouba a casa?
Somos um país de um povo de merda, que não luta pelos seus direitos, seja na politica, seja na sociedade seja no futebol, os exemplos são a pontapé, são os corruptos que compram árbitros com putas e vencem campeonatos, ou são as putas que compram autarquias com sacos azuis, há ainda os homens dos condomínios fechados que julgam pedofilos e outros que tais e a condenação é sempre a mesma, amigo, roubas-te um rebuçado, está fudido, levas 4 anos sem direito a recorrer, o povo paga esta merda toda. Enquanto os filhos da puta no poder, são parta da face oculta, jogam golfe e compram os jornais que re fazem a cabeça toldam o teu raciocíonio, fazem de ti o palhaço da sociedade.
Ficou a promessa de uma nova saída à rua, nós estivemos lá, e tu estiveste lá? 
Por essas praças de todo o país sem calar a tua revolta contra a precaridade de políticos que te roubam com a cobrança de impostos para pagar as luxurias de uma classe politica que nada tem para dar a um país totalmente endividado.
Aos filhos da puta que criticam um movimento de mais de 200 mil, peguem no dedo e enfiem-no num certo sitio porque são certamente filhos daquela classe filha da puta que tanto tem custado ao povo deste país e que nos criticam porque têm medo que o povo se revolte e vos foda de uma vez por todas e acabe com o vosso pseudo intelectualismo de proveta.
A todos aqueles que estiveram nas ruas deste País no dia 12 de Março de 2011 "A LUTA CONTINUA QUANDO O POVO SAÍ À RUA"

PS, desculpem-me as palavras mais duras, mas estou farto de palavras de momento de promessas de pacotilha, usadas por gentes sem escrúpulos e mentirosas e que apenas roubam o pouco que eu tenho e que o povo tem.

3 comentários:

Isabel disse...

Finalmente direi eu, que alguém faz algo. Estive na manif. dos professores (a dos 120 000) que nem foi corporativista, politica, como o Sr PM quis fazer passar (nesta não pude porque tinha umas coisas para decidir em relação à minha dissertação de Mestrado. Mais um engano, a cena de Bolonha que até as designações das coisas mudou).
Ao contrário de pseudo-intelectuais tipo MST, não foram meia-dúzia de pessoas nem uns "exemplares" da geração à rasca, mas sim todo um pais à rasca.
A geração mais qualificada que alguma vez Portugal teve, pessoas que ainda não estão na idade da reforma, outras que se reformam mesmo com penalizações, não podem nem devem calar-se. Eu quando posso digo, falo com as pessoas, a maior parte acomoda-se mas penso que isto está a mudar como se viu no sábado. Tem que mudar definitivamente.
Usando uma frase célebre: "A mim ninguém me cala".

Miguel disse...

Pessoal, no próximo jogo SLB - fcp vamos gritar do princípio ao fim Corruptos. Espalhem a palavra e que chegue aos NN e DV, eles ao começarem, toda a gente os acompanha. Eles viam 65.000 a gritar CORRUPTOS e os responsáveis pelo desporto veriam que nem todos são cegos e que pode ser um fenómeno tipo Geração à rasca. Facebook e todos os canais possíveis!!!

Carlos Alberto disse...

Movimento Já Basta

http://aquihatertulia.blogspot.com/2011/03/ja-basta.html