segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

No fio da navalha

Ainda não dissémos adeus ao título, mas estivémos mesmo à beira do KO.
Felizmente que a equipa, apesar da evidente falta de frescura física teve o estofo e a garra dos campeões, que nunca desistem, que acreditam sempre e como tal são recompensados justamente.
O facto de o Benfica só ter ganho no último dos 4 minutos de compensação, depois de sofrer o 0-1 aos 77 minutos e de ter empate em mais um golo do Toto Salvio aos 81 minutos, não deve impedir que se saliente a boa exibição da equipa e as inúmeras ocasiões criadas, que quando não terminavam em defesas do Marcelo Boeck, e este senhor deve ter evitado 5 ou 6 golos do Benfica, ainda acertámos nos postes e barra.
Mas a equipa está claramente cansada. Ontem faltou a frescura física para quando chegados à zona de finalização ser eficaz. Gaitán mostrou as limitações físicas acabando a 15 minutos do fim (espero que não tenha ficado lesionado), Aimar que estava a fazer um jogo soberbo, foi poupado para Quarta-feira. Salvio joga cada vez mais aos esticões, porque a sua capacidade física não lhe permite manter uma regularidade a nível alto, mas quando arranca é muito difícil pará-lo. Saviola e Cardozo andam avessos ao golo e acabou por ser o Coentrão que também já tinha assistido o Salvio para o primeiro golo a contribuir para a descarga de adrenalina que foi aquele golo magnífico.
Refeência ao árbitro e ao penalty que ficou por marcar na primeira parte, aceita-se que não tenha visto, mas não se justifica que o auxiliar não tenha transmitido a indicação. Ao contrário do aqui referido, e do que é costume esta época em jogos do Benfica, não fomos carregados com amarelos e todos os jogadores que estavam em risco poderão jogar em Braga, se ninguém fôr expulso contra a lagartada.
Infelizmente são já só 9 as jornadas até ao fim, e o campeonato parece estar definitivamente decidido.
Depois de amanhã jogamos com um Sporting desmoralizado, que vê no jogo de amanhã o da salvação da época. A nossa equipa está claramente cansada. É preciso gerir bem a condição física para ganharmos sem grande desgaste, pois o jogo de Braga também será intenso.
17 Baby, são 17 vitórias consecutivas, vamos ver se alguém nos consegue parar.
http://fabio-coentrao-fans.blogspot.com/

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Hoje Portugal Tem 4 Milhões de Cabeçudos


Eu nem consigo imaginar a raiva e a frustração que 4 milhões de cabeçudos estão neste momento a viver.

Só sei que até deve ser um sentimento maior que a enorme felicidade e orgulho que sinto neste momento por ser do Benfica, por ter jogadores destes na minha equipa e um treinador que ganhou o jogo porque espetou 4 avançados-centro em campo. Arriscou e ganhou.

E o Coentrão... nem tenho palavras.

ENORMES, GIGANTES! GRANDES DEMAIS PARA ESTE PAÍS DE CORRUPTOS!

5 Jogadores do Benfica em risco de exclusão para Braga, com árbitro do Sistema

Nomeação de Vasco Santos nada tem de inocente.

O Benfica apresenta-se no jogo de hoje com todos os jogadores da defesa (Maxi, Luisão, Jardel, Coentrão e ainda um dos mais influentes, Salvio) em risco de serem excluídos para o próximo jogo, que é nada mais nada menos do que contra o Braga, deslocação sempre difícil, tendo em conta que o Braga é actualmente um clube umbilicalmente ligado ao sistema e conclusivamente ao Fc porto.

A todos os Benfiquistas é conhecida a forma vergonhosa que uma equipa de ataque continuo tem sido de uma forma fácil admoestada em catadupa com cartões amarelos, e certamente que este árbitro um dos tais protegidos do sistemas não perderá certamente a oportunidade de ao mínimo toque mostrar o amarelo aos jogadores do Benfica e desta forma enfraquecer a equipa de forma a equilibrar os pratos da balança em Braga e claro está dar aquele descanso pontual na tabela classificativa aos corruptos do FC Porto.

É certo que este é o campeonato de maior vergonha dos últimos anos em Portugal, em que tudo foi feito para o Benfica ser empurrado para baixo e desta forma a equipa corrupta conquistar o campeonato, porque se o FC Porto não conquista este campeonato se verá metido em muitos maus lençóis.

Escândalo: Protegido do sistema Vasco Santos nomeado para o Benfica - Marítimo

Escândalo: Protegido do sistema, Vasco Santos nomeado para o Benfica - Marítimo

Árbitros protegidos.” Foi nesta secção que a Polícia Judiciária (PJ) integrou Vasco Santos nas investigações do 'Apito Dourado’. O juiz do Porto foi o nomeado para a recepção de amanhã do Benfica ao Nacional. Uma escolha de Vítor Pereira, líder da Comissão de Arbitragem da Liga, que caiu mal entre os benfiquistas.

A razão explica-se de forma simples. Vasco Santos é, neste momento, árbitro de primeira categoria, mas a escalada no sector poderia ter sofrido um revés em 2003/04, época em que, de acordo com a PJ, o juiz do Porto foi ajudado, no sentido de não ser despromovido à terceira categoria.

O caso integra o processo de viciação de classificações de árbitros e observadores entre 2002 e 2004, que tem 16 arguidos e cujo julgamento está marcado para Fevereiro de 2010. Um dos pronunciados é Francisco Costa, então membro da Comissão de Arbitragem (CA) da Federação que, segundo a decisão de pronúncia, se mostrou preocupado com a classificação de Vasco Santos em Novembro de 2003.

Costa terá recebido de Carlos Vigário, da Associação de Futebol de Porto, uma lista de observadores que “poderiam ajudar” Vasco Santos. Francisco Costa e António Henriques – vice-presidente da CA e também réu no caso das viciações – colocaram em prática o plano.

José Mendonça foi o observador escolhido para o jogo Oliveirense--Caldas, arbitrado por Santos. Mas não só, Henriques e Costa indicaram ao presidente do CA, Pinto de Sousa, a nomeação de António Garrido, ex-árbitro conotado com o FC Porto, como assessor – que tem por função a avaliação do observador – desse jogo.

De acordo com a pronúncia do Tribunal de Instrução Criminal, o observador José Mendonça garantiu, após o jogo, que iria dar nota muito alta a Vasco Santos: “Vai andar de quarenta e oito para cima.” E deu mesmo 48, nota que os peritos ouvidos pela PJ consideraram demasiado elevada.

Contas finais, Vasco Santos ficou na segunda categoria e, pouco tempo depois, o estudante de engenharia de 33 anos chegaria ao primeiro escalão. Não foi acusado no ‘Apito’, mas foi um dos “protegidos”, o suficiente para alarmar os benfiquistas.

Como podemos perceber, as nomeações têm sido cirúrgicas,  todas com a intenção de abater um só alvo, ou seja o Benfica. Todos nós recordamos a forma vergonhosa como fomos empurrados para baixo no início do campeonato e outros foram literalmente carregados para cima... qual grua ou guindaste... aquilo foi sempre em frente, sempre em frente

Nova carta da FIFA e UEFA coloca futebol português a um passo do abismo

Duríssima, mais uma vez, a carta que a FIFA e A UEFA enviaram ontem à Federação Portuguesa de Futebol (FPF) a propósito do folhetim dos estatutos e que A BOLA publica.

Os organismos máximos do futebol mundial e europeu afirmam que já disseram tudo o que têm para dizer sobre os estatutos, reiteram que estão de acordo com a proposta de estatutos que está conforme a Lei de Bases do Sistema Desportivo e que foi chumbada, por escassa margem, na última AG da FPF e não aceitam reunir-se com membros das Associações distritais portuguesas.

Depois disto, se em Portugal os estatutos não forem aprovados, FIFA e UEFA agirão (conforme já prometeram fazer), suspendendo a FPF e, por consequência, comprometendo o apuramento da Selecção Nacional para o Euro-2012 e a presença das equipas portuguesas nas competições europeias de 2011/12.

Gilberto Madail, que ainda tentou fazer com que as associações que formam esta minoria de bloqueio que está a colocar em perigo o edifício do futebol português, vissem a razão, disse o seguinte a A BOLA: «Já temos vindo a dizer e a comprová-lo com cartas da FIFA e da UEFA que os organismos internacionais pretendem ver os novos estatutos aprovados. Mesmo assim, apesar de na última carta enviada essa posição ser reiterada de forma claríssima, perante a insistência de alguns sócios, resolvi fazer mais um esforço, indo ao encontro da sua vontade, falando da possibilidade de agendar uma reunião com a UEFA e a FIFA.»
sem mais conversas.

Porém, a FIFA e a UEFA mostraram claramente, na carta que ontem chegou à FPF, que perderam a paciência com a bizarria do processo português e com o comportamento, contra a lei, das associações que representam apenas 30 por cento dos votos dos sócios da FPF.

Fonte:

Jornal "A Bola"

Luisão

Desta vez decidi escrever sobre o Luisão, com a ajuda do nosso amigo Emerson, aqui do blogue (thanks pelos dados: facilitou, foi quase só fazer o bolo :)). Acreditem que nem sabia o nome todo dele: Anderson Luís da Silva. É Luisão para cá, Luisão para lá

Todos sabemos que quando chegou em 2003 não se adaptou logo, que teve algumas dificuldades. Ainda me lembro da pouco parcial Comunicação Social não falar de outra coisa. Já se sabe que se fosse do Porto é bom mesmo que ninguém o conheça de lado nenhum. Jogadores como ele, o Di Maria, o Saviola, o Aimar, o Javi Garcia não prestam. E o Gaitan e o Sálvio também. Ah e o Jara também. Enfim, podia aqui estar até amanhã que não os dizia todos.

Ouvi há cerca duma semana num programa da Benfica TV (não me lembro qual) o Simões (estava também o Nené) contar que pouco tempo depois do Luisão chegar ao Benfica, disse ao LFV que ele iria ser um patrão e não se enganou. Eu, por exemplo, gostava mais do David Luiz mas há que dizer que é verdade, que tem uma enorme influência na equipa e acredito que também a tenha em jogadores como o Sidnei e agora o Jardel (gostei da entrada dele no jogo com o Sporting).

Fez 30 anos no passado dia 13, dia do jogo com o Guimarães (foi bonito o Jesus o ter substituído para os aplausos). Em relação ao dia do aniversário, destaco as declarações que encontrei no site d’A Bola, declarações do LFV: «Além de ser um grande jogador, é um grande homem. É um jogador de raça, um jogador à Benfica. Está identificado com o nosso clube, com a nossa massa associativa e tudo leva a crer que vai acabar a carreira no Benfica, tenho quase a certeza absoluta», declarações que tinham sido dadas à Benfica TV. É verdade, está completamente identificado com o clube, com os adeptos e acredito que ficará até ao fim da carreira. Todos os jogadores são importantes, uns mais, outros menos como é óbvio mas estes jogadores para mim são os que mais projectam o Benfica. Sentem o clube, a mística e dão tudo além de terem uma grande qualidade enquanto jogadores. Não podemos reconhecer isto só quando os jogadores estão para sair ou passados anos. Afinal o presente será o passado de amanhã e serão parte da história do Benfica.


Resolvi destacar este vídeo com o golo dele contra o Sporting na época de 2004/05, golo que como sabemos foi bastante importante para a conquista do título. Depois bastava empatar no Bessa, o que aconteceu. Acreditam que quando fui pesquisar no Youtube, num outro vídeo semelhante mas que não dá para partilhar ainda há comentários de lagartos a dizer que é falta? Coitados, deviam estar à espera que ele pedisse licença ao Ricardo para marcar.lol

P.S.

Já agora ficam aqui os dados dele da corrente época para quem gosta de estatísticas mas dizer que ele já completou 200 jogos ao serviço do Glorioso.

Já agora ver a equipa jogar como está a jogar é uma coisa. Até me esqueço da vida quando estou a ver os jogos. E PLURIBUS UNUM

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Estugarda-Benfica

Soube nestes últimos dias que, por imperativos que me ultrapassam, não vou ver o Estugarda-Benfica. A esta distância, um par de horas, quero deixar aqui a minha mensagem de confiança e de esperança em que o Jesus consiga finalmente matar o borrego dos alemães e assim sigamos para os oitavos com uma vitória. Há quem diga que o importante é a classificação, seja ela com uma vitória, um empate ou uma derrota tangencial desde que superior a 2-1. Ora eu não acredito nisso.
Estamos com uma dinâmica de vitória e qualquer outro resultado que não a vitória quebra esta dinâmica. É certo que falta o Javi Garcia, mas temos o Airton e em Lisboa não tivémos o Saviola, mas tivémos o Jara. Jogue quem jogar, embora a dinâmica da equipa sofra com as ausências de determinados jogadores nucleares, o mais importante é que os que estão presentes, habituais titulares e os jogadores que entram, sejam capazes de em conjunto suprir as carências originadas pelas ausências individuais, porque afinal de tudo, o mais importante é o Benfica.

Liga troca árbitro assistente do Benfica-Marítimo

Vamos ver se esta troca é estratégica como foi a nomeação de Artur Soares Dias para o Derby De Lisboa em que o Benfica foi para o intervalo com um jogador a menos.

"A Liga anunciou esta quinta-feira a troca de árbitro assistente para o jogo da 21.ª jornada entre Benfica e Marítimo, domingo, no Estádio da Luz.

Paulo Vieira (AF Viana do Castelo) foi substituído por Tomás Santos (AF Braga), por impedimento regulamentar relacionado com os critérios de designação. Alexandre Freitas (AF Porto) será o outro árbitro assistente.

O jogo entre Benfica e Marítimo, agendado para as 18 horas de domingo, vai ser arbitrado por Vasco Santos, da AF Porto."

Fonte: A Bola

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Bragging Rights


Vencemos o Derby de Lisboa e como tal é obrigatório dizê-lo bem alto como mandam as regras!

Não tenho dúvidas que o jogo de ontem era a salvação da época do Sporting, até podiam perder todos os jogos do resto da época mas tinham ganho ao Benfica e isso para eles seria orgásmico.

Orgásmico ontem só mesmo as tabelas dos jogadores do Benfica enquanto penetravam a defesa do Sporting e as cuecas antes do Amigo Soares Dias ter equilibrado o desafio com a expulsão de Sidnei antes da segunda parte.

Tudo bem que hoje em dia o Sporting equivale a um Boavista ou a um Belenenses quando lutavam pela Europa mas mesmo assim Derby é Derby e o vencedor tem "bragging rights".

Fácil, apesar de ...

... um áritro que me desiludiu pelo caseirismo. Parecia ele que mais do que beneficiar os lagartos, estava preocupado em prejudicar o Benfica carregando-o, como é hábito nesta época, de amarelos e até um vermelho. Assim e apesar de estar a jogar pelos mínimos, pois parecia que os jogadores estavam a fazer um treino de conjunto sem grandes preocupações de competitividade e de empenho, o Benfica ia para a segunda parte a ganhar por um, mas com menos um jogador. Mais ainda, ia entrar na segunda parte um jogador a frio, que tem poucas rotinas e está pouco familiarizado com os movimentos da equipa. Cada vez que os jogadores do Benfica trocavam a bola com alguma velocidade apareciam na cara do Patrício, tal era a pouca oposição que tinham. Aliás as 2 jogadas mais perigosas da lagartada na primeira parte surgiram de 2 contra-ataques após a marcação de cantos do Benfica em que o Yannick (só joga contra o Benfica) ganhou metros e rematou. Entretanto e vendo que o árbitro mostrava amarelos aos jogadores do Benfica mal eles se encostavam aos lagartos estes iam usando a relva como piscina enquanto sacavam amarelos.
Motivados pelo apoio que vinha do norte, os lagartos surgiram mais pressionantes na segunda parte e após boa jogada do Matías Fernandez, o Roberto teve que se aplicar pela única vez sem contarmos as fugas às bolas de golfe e tochas que vinham das bancadas dos mui nobre e ordeiros elementos da claque dos lagartos.
Vendo que as coisas se podiam complicar lá decidiram os jogadores do Benfica fazer mais uma jogada e na sequência dum livre Gaitán, que na primeira parte assistira Salvio para o 0-1, marcou o 0-2 às 3 tabelas. Daí até ao fim o jogo arrastou-se porque se já na primeira parte os jogadores do Benfica se estavam a poupar para a viagem à Alemanha, com menos um em campo e com dois golos de vantagem decidiram definitivamente dar a bola aos lagartos para eles se entreterem com passes no meio-campo, cruzamentos sem nexo do João Pereira e charutadas para a frente à procura do míudo Salomão, que diga-se de passagem me parece ser o único verdadeiro talento que por ali anda perdido. Destaco ainda o remate do Cardozo em arco que poderia ter dado o 0-3, tivesse o chapéu ao Patrício sido mais baixo.
De resto a equipa esteve bem, mesmo o Sidnei, e os jovens que entraram Jardel, Airton e Jara.
Na quinta jogamos na Alemanha um jogo bastante mais a sério e com uma equipa mais perigosa, mas acessível para um bom Benfica sem receio e sem complexos ou medo da história.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Ordem Para Roubar

Confirmado: A ordem era mesmo para enterrar o Benfica, se não fosse este gajo o jogo tinha sido um passeio.

O árbitro para o jogo de hoje contra o Sporting é Artur Soares Dias que apitou o infame Braga - Guimarães da época passada e que é, juntamente com Elmano Santos, um dos maiores sem-vergonha da arbitragem portuguesa.

Quase de certeza que esta nomeação não é inocente, resta esperar para ver o que vai acontecer visto este ser um dos árbitros que o ano passado levou o Braguinha ao colo.



sábado, 19 de fevereiro de 2011

Lourenço Pinto diz que "ingerência do Estado" no tema dos estatutos é "intolerável"

Pinto diz que "ingerência do Estado" no tema dos estatutos é "intolerável"

Integrado na comitiva do FC Porto que partiu na passada quinta-feira para Sevilha, Lourenço Pinto, presidente da AF Porto, falou em “ataque do Estado à liberdade”.
"As pessoas não falam a verdade. Se falassem a verdade à UEFA e à FIFA sobre o papel do Estado neste Regime Jurídico, estas instituições agiriam de outra forma", disse Lourenço Pinto.

O dirigente define a "ingerência do Estado" no tema dos estatutos federativos como "intolerável" e “um ataque à liberdade”. “Querem estatizar o desporto e o futebol.”

“Depois de tantos anos ligados ao desporto, não esperava outro muro de Berlim e este tipo de limitação à liberdade dos sócios e clubes”, acrescentou.


Fonte:
Jornal "Público"

Historia do campeonato Argentino e do Estudiantes de La Plata.


Historia do campeonato Argentino e do Estudiantes de La Plata.
 
Hoje vamos conhecer um pouco do campeonato argentino e a história do atual campeão do Apertura o primeiro turno do campeonato.
Em 1931, o campeonato argentino passou a ser organizada de uma forma mais profissional pela Associação Futebol Argentina, AFA. E o primeiro campeão profissional foi o Boca Jrs. Dividido em dois torneios que a partir da temporada 2011-12 poderá ser extinto e ficar um campeonato só sem interrupção é chamado de Apertura que vai de Agosto a Dezembro e Clausura que vai de Fevereiro a Junho. E a dois campeões por temporada. E a forma de descenso é por média, pega os pontos das três ultimas temporadas faz a média e os dois últimos caem direto para a segunda divisão e o décimo oitavo e o décimo sétimo disputam o playoff contra o terceiro e o quarto da divisão inferior para ver quem jogará a primeira divisão no outro ano e as equipes que sobem, chegam um pouco prejudicada por causa da média de pontos dos times que já estão na elite do futebol argentino.
História do Estudiantes de La Plata:
O Estudiantes de La Plata, fundado em 4 de Agosto de 1905, os sócios do Gimnasia estavam preocupados e frustrados com a falta da modalidade de futebol no clube resolveram sair e fundar o Estudiantes e o Gimnasia passou a ser o rival. E o time leva o nome de Estudiantes porque vinte de seus fundadores eram estudantes. Para fazer parte do seleto clube do Estudiantes as pessoas deveriam estar pelo menos estudando ou já formados, pois o clube não aceitava de outra maneira. E o rival indo contra seu estatuto inaugural passou a aceitar os mais simples da cidade. O futebol na Argentina já era uma importante forma de disputa mesmo sendo disputada de forma amadora e só pelos verdadeiros aficionados do esporte pois na época a pessoa tinha de pagar para jogar. Mas em 1906 o clube se inscreveu na Federação Argentina de Futebol. Após 2 anos chegar ao torneio, conseguiram o primeiro titulo vencendo o River Plate por 3x1 na quarta divisão Argentina. Três anos depois conseguiu o acesso a primeira divisão.
Como todo os estudantes que se prezam tem seus professores, não seria diferente com o clube Pincha, no fim da década de 20 o Estudiantes conseguiu formar um esquadrão que fora chamado assim, eram eles o Lauri, Scopelli, Zozaya, Guaita e Ferreira. Eles ainda conseguiram fazer a história quando o futebol se profissionalizou até irem para a Europa.
E chega a hora do profissionalismo. Em 1931 no primeiro torneio profissional de futebol, marcaram 103 gols em 34 jogos e terminou o campeonato em terceiro, o campeão foi o Boca Juniors com 50 pontos.
Em 1950 o Estudiantes sofreu a primeira queda de sua história em 1953 ao cair para a segunda divisão, voltou a primeira divisão no ano seguinte e era para ter caído novamente 1963 caso perdesse para o Lanús, mas houve uma virada de mesa que eles se beneficiaram que por três temporadas os times não cairiam para a segunda divisão. Foi feito um grande investimento na categoria de base e formaram um time forte chamado la terceira que mata, que depois foram ser campeões da America e do mundo.
A partir de 1965 o treinador Osvaldo Zubeldía chegou e deu um novo sentido ao clube, não só para fugir da zona da morte, mas para ganhar títulos e ser conhecido também pelo termo de Coperos, aqueles que se tiver de deixar a vida em campo para ganhar o jogo e o titulo deixaram, e em 1967 foi conquistado o campeonato Metropolitano, o Estudiantes foi o primeiro time que não pertencia no seleto grupo do cinco maiores da Argentina a conquistar o torneio. Na semifinal em um jogo mítico estando a perder por 3x1 para o Platense com um jogador a menos, virou para 4x3 e no dia 6 de agosto conquistou o titulo sobre o campeão da Libertadores o Racing Clube por 3x0.
Zubeldía começou a mudar um pouco a forma de jogar futebol, quando se jogava para frente, sem se preocupar com a defesa, ele formou um esquadrão que sabia catimbar, linha de impedimento, passes rápidos e a organização do time e ainda seguia a risca o mandamento de Muhammad Ali, defender primeiro e atacar depois e isso faziam os críticos falar que isso era o anti futebol até que ele disse: “Dizem que nosso futebol é uma vergonha, que não deixamos o jogo acontecer, que perdíamos tempo; talvez tenham alguma razão, porém é preciso esclarecer as coisas. Isto é um negócio e a única coisa que importa é ganhar”. E com grandes jogadores com Billardo, Verón, Ramón Aguirre entre outros conseguiu fazer a história e tornou-se glorioso.
E chega o ano de 1968 o ano que mudaria a historia do time para sempre e iria mitificar ainda mais esse treinador e esse elenco, vencendo o Palmeiras de Ademir da Guia no terceiro jogo por 2x0 em Montevidéu no Uruguai por 2x0, o primeiro jogo o Estudiantes venceu de virada e o segundo jogo o Palmeiras venceu. E receberam o Manchester United foi ao inferno da La Bombonera em Buenos Aires enfrentar o Estudiantes para ver quem era conhecido como o melhor time do mundo, o United de George Best, Bobby Charlton, sofreram uma recepção de guerra dos torcedores argentino e perderam por 1x0 gol de Coniglaro e teve o jogo da volta que foi no Old Trafford, e o clima era hostil pois o jogador argentino Antonio Rattín ao ser expulso na copa de 66 amassou uma bandeira da Inglaterra e os torcedores ingleses o receberam com muitas vaias e gritos. Mas ao sete minutos La Bruja Verón abriu o placar para os argentinos e Morgan conseguiu empatar para os britânicos no final do jogo, mas de nada adiantou, Estudiantes consolidava sua campanha histórica e que não parava por ai, foi vice campeão no Metropolitano e em 69 conquistou o bicampeonato e dessa vez enfrentou o Milan (Milão) e na Itália no primeiro jogo tomaram 3x0 e na Argentina tentaram vencer na força mas só conseguiu 2x1 e o tempo fechou e depois de briga e violência três jogadores foram parar na delegacia.
E em 1970 o apelido de Los Pinchas vem do feito de ter conquistado três libertadores seguida e perdido o mundial para o Feyenoord de um jogador conhecido chamado De Kuip. E o Estudiantes formou moda, porque Zubeldía começou com os pincharratas, o mundo todo seguiu depois. E de uma forma no futebol atual isso é mais complexo ainda. E como todo império um dia tende a cair 1971 foi isso. Mas muitos dizem que apesar do “anti futebol” era algo indescritível ver o Estudiantes em campo.
Em 1983 Billardo agora como treinador conseguiu ser campeão argentino.
A década de 90 o clube voltou a brigar para não cair ou voltar a primeira divisão argentina, até que 2003 Carlos Billardo ele mesmo, voltou ao comando do Estudiantes e o time voltou a disputar o torneio continental. Em 2006 perdeu para o São Paulo nos pênaltis na quarta de final. Mas mesmo assim os torcedores não esqueceram o feito da equipe quando ganhou todos os jogos disputado em casa. Mas em um sonho de uma noite de Verón, em pleno Mineirão vencendo o Cruzeiro por 2x1 de virada e conquistando assim o titulo da Libertadores após 29 anos.
E na temporada 2010-11 conquistou o Apertura no primeiro turno do campeonato da Argentina.
Emerson Belfus
Fonte:

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Martins dos Santos condenado a pena suspensa

O ex-árbitro Martins dos Santos foi condenado a 20 meses de pena suspensa por corrupção desportiva passiva, num caso relativo ao Marítimo-Nacional, de 2003/04. Por seu lado, António Henriques foi condenado a 28 meses de pena suspensa.

O antigo árbitro Martins dos Santos foi condenado a 20 meses de pena suspensa por corrupção desportiva na forma passiva, uma decisão integrada no processo Apito Dourado, relativa ao Marítimo-Nacional, de 2003/04, avança o jornal Record.
Em declarações à TSF, o advogado de Martins dos Santos anunciou que vai recorrer desta decisão, que confessou que não esperava.
«Parece-me que todo e qualquer jurista que terá assistido à produção de prova não iria concluir por este resultado. Apenas foi lida por apontamento a decisão que ainda não está devidamente elaborada da sentença», explicou Lourenço Pinto.
O causídico adiantou ainda que, após elaborada a sentença, o que acontecer ainda esta quarta-feira, «iremos analisar o que estará lá dado como provado e, nessa altura, a sentença será objecto de recurso imediato para o Tribunal da Relação do Porto».

A juíza Manuela Sousa decidiu ainda condenar o ex-vice-presidente do Conselho de Arbitragem, António Henriques, a 28 meses de prisão, também com pena suspensa, por corrupção desportiva activa.
Neste processo, quer Martins dos Santos, quer António Henriques optaram por não falar durante as sessões deste caso que foi julgado no Tribunal de Gondomar.  

Fonte:
Rádio "TSF" Nov de 2008

Alemães, as bestas negras

Alemães, as bestas negras

Podem ser muito fracos, estar mal classificados, mas os alemães são as bestas negras do Benfica.
O 17.º classificado da Bundesliga veio ontem espantar o Estádio do Glorioso ao chegar ao intervalo a ganhar por 0-1. Confesso que vi a primeira parte aos repelões, devido a compromissos profissionais, porém, o que vi foi suficiente para dar o seguinte conselho:
- o Jorge Jesus antes dos jogos europeus não deveria fazer delarações bombásticas, pois para além de condicionar a própria equipa, aumenta os níveis de motivação dos adversários
A equipa do Benfica, com muitos elementos com pouca experiência europeia e pouco contacto com adversários que nada têm a ver com a cultura portuguesa, que já dominam, ou sul-americana, donde são naturais a maioria dos jovens do Benfica, tem dificuldades quando joga com adversários com outra tarimba. Salvio é o exemplo paradigmático, explosivo e demolidor no campeonato nacional, foi um jogador banal, que pouco ou nada fez a diferença. Franco Jara que marcou um golão, não sabe movimentar-se como faz o Saviola que recua no terreno dando linhas de passe adicionais e criando pontos de superioridade no meio-campo a partir dos quais nascem as fabulosas triangulações. Fábio Coentrão e Gaitán estavam constantemente em inferioridade numérica, pelo que só o cansaço alemão e as substituições (em especial a saída de Hajdal) permitiram mais folga no segundo tempo. O próprio Aimar, como não sentia o recuo do Jara, conforme faz o Saviola, tinha que jogar mais adiantado, criando um fosso entre as duas linhas do Benfica, a defensiva e a ofensiva pelo que diminuia a ligação entre sectores afectando a dinâmica global da equipa que se via manietada nas transições rápidas visto estar sempre em inferioridade numérica em qualquer zona do terreno, esquerda, direita,centro, atrás ou à frente.
A entrada forte dos alemães assustou a equipa do Benfica que se sentiu ameaçada e o golo sofrido não foi inesperado, pois a bola foi colocada nas costas da defesa em velocidade e o jogador alemão concluíu com classe.
Veio a segunda parte e foram corrigidos alguns posicionamentos. A equipa começou a carburar e o guarda-redes alemão a mostrar a sua qualidade com defesas a remates de Coentrão, Aimar por 2 vezes e Gaitán, mas o golo viria a surgir com um remate cruzado de Cardozo. As alterações, com as saídas de Aimar e Salvio (jogo muito abaixo do habitual) e as entradas de Martins e Kardec vieram criar mais presença na área, obrigando os alemães a reposicionarem-se e baixarem ainda mais no terreno.
Até que Jara faz o 2-1 com um remate fantástico, mas caso Cardozo não tivesse confirmado, não sei se a equipa de arbitragem o teria assinalado.
Os alemães responderam imediatamente e num livre muito perigoso atiraram ao poste, desperdiçando o 2-2. Picado por esse susto o Benfica fez o pressing final mas Kardec e Javi de cabeça e Felipe Menezes e Cardozo com os pés desperdiçaram o 3-1 que daria um pouco mais de conforto para a deslocação a Estugarda.
Segunda-feira temos uma viagem à lagartada que sacou um bom resultado em Ibrox Park (empate a 1 depois de terem estado à beira do KO) e depois toca a rumar à VfB Arena em Estugarda onde na quinta-feira às 20.05 temos a 2.ª mão.
Esta vai ser uma semana decisiva para as aspirações na Liga Portuguesa e na Liga Europa.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Estaduais 2011













Tardelli em comemoração após marcar um dos três gols no clássico.

Infelizmente não tive tempo para postar a rodada do fim de semana na segunda-feira como é o dia que escrevo aqui neste site. Mas enfim, excepcionalmente nesta quarta-feira estamos postando o resumo da rodada dos estaduais e teremos uma novidade no final.

Campeonato Alagoano: 9° rodada.

O CSA de Alagoas foi ao estádio Arnon de Melo e perdeu para o Ipanema por 1x0, o Asa perdeu para o Coruripe por 3x1 e no estádio Rei Pelé o CRB perdeu para o Murici de Alagoas por 2x0.

Campeonato Baiano: 7° rodada.

Vitória da Bahia recebeu o Atlético da Bahia e venceu por 3x1 e o Bahia perdeu para o Camaçari por 3x2.

Campeonato Brasiliense: 8° rodada.

No Cave o Brasiliense venceu o CFZ-DF (Distrito Federal) por 2x0 e o Gama venceu fora de casa o Ceilandense por 4x2.

Campeonato Capixaba: 4° rodada.

O Serra foi a Aracruz e conseguiu um empate em 1x1 contra o time da casa, o Vitória do Espírito Santo venceu o Colatina por 2x0 e o Linhares perdeu por 2x3 para o Rio Branco do Espírito Santo.

Campeonato Carioca: 7° rodada.

Na ultima rodada da primeira fase da Taça Guanabara os resultados foram assim: América 0x9 Vasco da Gama que apesar do resultado ficou muito longe das semifinais (meia final) e o Flamengo venceu o Resende por 1x0 e o BoaVista assegurou a classificação vencendo o Nova Iguaçu por 5x3. No Grupo 2 o Botafogo e Fluminense foram os classificados. O Botafogo empatou contra o Macaé em 1x1 e o Fluminense venceu o Madureira por 1x0. Os confrontos das semifinais já foram sorteadas o Fluminense defrontará o BoaVista e o Flamengo enfrentará o time do Botafogo. Para ver quem chega a final do primeiro turno carioca.

Campeonato Catarinense: 9° rodada.

O Avaí venceu o Concórdia fora de casa por 4x3. No Orlando Scarpelli o Figueirense venceu o Imbituba por 4x1, o Joinville em casa perdeu para o Metropolitano por 4x1 e o Marcilio Dias venceu o Criciúma por 3x2.

Campeonato Cearense: 10° rodada.

No Castelão o Ceará recebeu o Tiradentes e ganhou por 2x0. O Fortaleza ganhou do Crato fora de casa por 5x0 e Icasa venceu o Quixadá por 3x0.

Campeonato Gaúcho: 8° rodada.

O campeonato do Rio Grande do Sul chegou a ultima rodada da primeira fase antes da quartas de final. O Novo Hamburgo venceu o já classificado Grêmio por 2x0, o Inter de Porto Alegre venceu o Pelotas por 3x2, São José passeou contra o Santa Cruz do Rio Grande do Sul por 5x0, o Ypiranga venceu o Veranópolis por 4x2, o Cruzeiro do RG Sul conseguiu vencer o São Luiz por 2x1 e o Juventude empatou fora de casa contra o Lajeadense em 0x0.

As quartas de final da taça Piratini ficou assim: Caxias x Veranópolis, Juventude x São José-RS, Grêmio x Ypiranga-RS e o Inter-RS enfrentará o Cruzeiro-RS. Nas semi finais poderá ter Grenal se o Inter e o Grêmio passarem pelo seus adversários.

Campeonato Goiano: 8° rodada.

O Goianésia recebeu o Goiás e o jogo terminou empatado em 0x0, Atlético Goianense foi até o Crac-GO e venceu por 4x2 e o Vila Nova venceu por 3x2 o Aparecidense.

Campeonato Mineiro: 3° rodada.

A 3° rodada do Mineiro foi recheada de gols, foram 27 marcados em seis jogos. E teve o clássico também que terminou com a vitória do Galo mineiro sobre a Raposa, O Cruzeiro recebeu o Atlético mineiro na Arena do Jacaré e o Atlético ganhou por 4x3. O América mineiro venceu o Ipatinga por 4x1 e o Democrata de Governador Valadares perdeu por 4x3 para o Tupi mineiro.

Campeonato Paraense: 5° rodada.

No clássico entre Remo x Paysandu o Remo ganhou por 3x1, no Estádio Zinho de Oliveira o Águia de Marabá venceu o Cametá por 4x3 e o Tuna Luso venceu o Independente por 1x0.

Campeonato Paranaense: 9° rodada.

O Iraty venceu o Paraná por 1x0 em casa, o Atlético paranaense foi até Paranavaí e conseguiu os 3 pontos após vencer por 3x2 e o mais líder que nunca o Coritiba venceu no Couto Pereira o Roma paranaense por 3x0. E o Cianorte o Leão do Vale do Ivaí onde na década de 50 jogou o Esquerdinha de ouro perdeu por 4x2 para o Operário paranaense.

Campeonato Paulista: 8° rodada.

O Santos recebeu o Noroeste e venceu por 2x0, o Palmeiras ganhou de 1x0 contra o Americana, o Corinthians empatou em 0x0 contra o Paulista de Jundiaí e o no estádio do Canindé a Lusa recebeu o São Paulo e perdeu por 3x2.

Campeonato Pernambucano: 11° rodada.

O Sport recebeu o Náutico e empatou em 1x1 na Ilha do Retiro, o Central venceu o Vitória de Pernambuco por 3x1 e o Ypiranga Pernambucano venceu o Salgueiro por 2x0.

Campeonato Potiguar: 5° rodada.

O ABC venceu o América do Rio Grande do Norte por 1x0 e Santa Cruz do Rio Grande do Norte bateu o Assu por 3x1 e o Baraúnas perdeu para o Palmeira por 1x0.

E Chegou o momento da novidade, além dos estaduais, também falaremos por enquanto dos principais times do campeonato argentino, que o Clausura começou esse fim de semana, no sábado estarei passando as regras e contando a historia dos principais times em um resumo para conhecermos os times e entender as regras melhores, pois lá o sistema é diferente. Em breve novidades.

Emerson Belfus.

O verdadeiro Túnel da Vergonha e Corrupção

Há uns anos atrás o famoso Guarda Abel, fazia as delícias do FC Porto massacrando, ameaçando e agredindo tudo o que era árbitro para conseguir mais uns campeonatos corruptos.
Hoje os tempos são outros mas a genética é a mesma.
O Guarda Abel vai para a bancada dar calduços no Emplastro mas no túnel e nos balneários continua a haver um Macaco a distribuir fruta sempre que os resultados não são ao jeito tripeiro.
Veste um colete de Supervisor nos jogos mas nos outros dias usa fato de macaco e carrega malas aos jogadores.
Quem conhece os meandros do Dragão já deve ter encarado com a fera mas ele continua imune a toda a gente…
Que o digam os árbitros e os seus condutores…
É assim que se vão ganhando campeonatos sob o olhar e a opinião atabafada da imprensa.


O mais célebre episódio com o guarda Abel por protagonista aconteceu em vésperas de uma célebre deslocação do Benfica às Antas, num jogo que decidia o campeonato. João Santos era presidente das ‘águias’ e recebeu publicamente ameaças de morte, quando se encontrava na sede do Salgueiros, no Porto, na cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais.

O Benfica ganhou o jogo (e o campeonato) com dois golos de César Brito, e no final do encontro os dirigentes encarnados denunciaram o clima de terror imposto, culminado com insultos e agressões. João Santos não esteve presente e o então ‘vice’ Jorge de Brito abandonou as Antas escondido numa carrinha Ford Transit. Foi o auge da ‘intervenção pública’ do guarda Abel. Aos poucos as sua presença foi sendo cada vez mais discreta.

João Santos, antigo presidente do Benfica, relembra o episódio das ameaças de morte perpetradas pelo guarda Abel. “Estava em representação do clube na cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais do Salgueiros. Logo no início do acto, entra na sala um indivíduo, o guarda Abel, que começa a injuriar-me. ameaçando-me de morte.

Acho que o fez porque nós denunciávamos frequentemente algumas práticas menos claras que ele e o seu grupo cometiam. Ele estava nitidamente embriagado, ou pelo menos actuava como tal. Lá o convenceram a sair da sala, mas fê-lo a custo e sempre a ameaçar-me de morte”.

João Santos garante ainda que nas deslocações a Lisboa, o grupo do guarda Abel “mostrava as metralhadoras que escondia debaixo das gabardinas, para intimidar. Segundo sei, eram armas da polícia, requisitadas à sexta-feira, antes dos jogos, e devolvidas na segunda-feira. Infelizmente, o processo sobre este caso não teve seguimento, pois o ministro da tutela de então parece que o guardou na gaveta. Razões políticas...”

GASPAR RAMOS:
O antigo chefe do futebol evoca o célebre FC Porto--Benfica de 91. “Houve um repórter fotográfico que fotografou a nossa equipa a vestir-se num corredor, porque puseram um produto tóxico no balneário. Quando de lá saiu, foi agredido e roubaram-lhe a máquina. Mas nós tínhamos-lhe pedido o rolo e por isso houve fotos do sucedido no dia seguinte”.

Gaspar Ramos
Há 13 anos, enquanto vice-presidente do Benfica, foi vítima de inúmeras ameaças. Denunciou as agressões, mas nunca apresentou queixa nos tribunais: “Não era uma prioridade. Entregámos o caso ao Governo”. Há uma semana ficou chocado ao voltar a ver o homem que vivia protegido por um intocável Pinto da Costa.

Correio da Manhã – Em 1991, foi uma vítima do guarda Abel, nomeadamente após um FC Porto-Benfica. O que sentiu quando viu, tantos anos depois, a fotografia dele nos jornais?

Gaspar Ramos – Não o identifiquei imediatamente, mas sabia que conhecia aquela figura de algum lado. Quando me apercebi que se tratava do guarda Abel, nem queria acreditar. Depois das denúncias que fizemos, depois dos tristes casos de 1991 esperava não voltar a vê-lo. Na altura, ele pertencia à ‘entourage’ de Reinaldo Teles e agora, aparece como guarda-costas da mulher de Pinto da Costa. Com este regresso, o guarda Abel humilhou a catedral e os benfiquistas. Chocou-me vê-lo na Luz.

Recordou o filme?

– Tudo. O que se passou no FC Porto-Benfica desse ano, a ameaça de morte do guarda Abel a João Santos, então presidente do Benfica, as ameaças telefónicas que sofri, eu e a minha família. Voltei a ver o filme.

Chegou a estar cara a cara com ele?

– Cheguei. E posso dizer que nunca tinha visto uns olhos com tanto ódio. Se pudessem disparar balas, aqueles olhos matavam.

A intimidação resultou?

– Não, medo nunca senti, mas era revoltante e muito perturbador. Quando recebia os telefonemas ameaçadores, nos quais prometiam fazer-me isto e aquilo, respondia sempre com dureza. Enquanto fui director do SLB nunca deixei, por medo ou intimidação, de denunciar tudo o que fosse contra o Benfica, em particular, e o futebol, em geral.

O Benfica chegou a recorrer aos tribunais?

– Não. Depois dos incidentes nas Antas, o Benfica fez uma exposição ao ministro da Educação, Roberto Carneiro, que tutelava, também, o desporto. Entregámos um dossier completo, que incluía fotografias da actuação do guarda Abel e do seu grupo, testemunhos de dirigentes agredidos nas Antas, num relato exaustivo do que se passou. Junto, seguiu um relatório que os dirigentes do Belenenses nos entregaram sobre os incidentes que ocorreram num Belenenses-FC Porto. Nesse relatório, os dirigentes do Belenenses afirmavam ter visto armas no estádio, levadas pelo guarda Abel e pelo seu grupo. O ministro mostrou-se muito preocupado, garantiu-nos que remeteria o processo ao Ministério da Administração Interna para investigação porque era preciso tomar medidas.

Dias Loureiro, o então ministro da Administração Interna, chegou a apresentar um relatório que confirmava a existência desse grupo no FC Porto...

contrário contraditório, só que nunca ninguém foi punido. O único que se sentou no banco dos réus fui eu porque chamei hipócrita a Pinto da Costa.

Com todos esses dados é difícil de explicar a inexistência de uma queixa-crime nos tribunais...

– Naquela altura não se recorria ao tribunal como agora. Entregámos o caso ao Governo e ficámos à espera. A investigação do Ministério da Administração Interna foi lenta e o tempo foi passando. Limitámos-nos a denunciar o caso na comunicação social e ao Governo.

Como explica que não tenha havido punição?

– Naquela altura era muito difícil mexer com Pinto da Costa. Ele controlava realmente o sistema e afrontá-lo era quase impensável. Não existe qualquer tipo de semelhança com o que se passa hoje. Agora é fácil, até porque Pinto da Costa não tem, realmente, a força que tinha e que levava o poder político a temer o mais pequeno confronto. Fez-se aquele relatório, mas depois o caso acabou por ser esquecido.

Mas havia provas concretas da ligação entre o guarda Abel e Pinto da Costa?

– O guarda Abel tinha um cartão passado pela Federação que lhe permitia seguir a comitiva do FC Porto e ter acesso aos campos. Como era possível ele ter um cartão sem o presidente do clube saber disso?

Mas em todos os incidentes nunca se viram dirigentes misturados na confusão. Recorda-se da ameaça do guarda Abel a João Santos?

– Foi na tomada de posse do Salgueiros. O guarda Abel apareceu e disse que ia matá-lo ao hotel onde ele estava hospedado (creio que João Santos estava no Hotel Batalha). O episódio foi de tal maneira feio que o presidente do Salgueiros mandou o ‘chauffer’ trazer João Santos a Lisboa logo nessa noite, evitando assim a estadia no hotel.

As provas, pelos vistos, eram muitas...

– Eram, mas, como disse, nessa altura não era uma prioridade recorrer ao tribunal. Denunciámos, respondemos com determinação. E se não tivéssemos sido tão determinados não tínhamos ganhado o que ganhámos. O FC Porto percebeu que aquelas atitudes mereciam a condenação de todos e o certo é que o guarda Abel acabou por ser afastado e pouco tempo depois desapareceu. Quando os comportamentos deixavam transparecer demasiado e as atitudes era ostensivas, fosse na arbitragem ou na segurança, Pinto da Costa retirava-lhes a confiança. Veja-se os casos de Francisco Silva, Guímaro ou Calheiros.

Recorda-se desse jogo que o Benfica venceu, com dois golos de César Brito?

– Como se fosse hoje. A pressão começou antes do jogo. O FC Porto dizia que o árbitro do encontro, Carlos Valente, tinha viajado com a equipa do Benfica no mesmo comboio, o que era falso. No dia do jogo, os jogadores foram obrigados a equipar-se no corredor porque colocaram um produto tóxico nos balneários. O nosso fotógrafo tirou fotografias, mas, por precaução, entregou-nos o rolo. E fez bem, porque quando saiu tiraram-lhe a máquina. Acabámos por entregar o rolo à comunicação social.

Mas quem lhe tirou a máquina?

– O guarda Abel e o grupo que comandava e que andava por todo o lado, inclusivamente nos túneis de acesso ao relvado.

Chegaram a falar um com o outro?

– Qualquer diálogo era impossível porque eles vociferavam continuamente.

E os dirigentes do FC Porto nada faziam?

– Não. Nunca se viam dirigentes do FC Porto.

Chegaram a sentir necessidade de medidas especiais de segurança?

– Não. Os incidentes nas Antas tinham sido um escândalo, fora demonstrada a existência de uma guarda pretoriana dentro do FC Porto e alguns dirigentes do clube sentiam-se incomodados. José Guilherme Aguiar, que era vice-presidente do FC Porto, chegou a dizer-mo. Sobretudo, porque, no fim do jogo, Jorge de Brito e Fezas Vital foram agredidos quando se dirigiam à cabina e tiveram que se refugiar numa ambulância da Cruz Vermelha, ambulância essa que eles tentaram virar. Os dois dirigentes sofreram escoriações e, sobretudo, um enorme susto. Ainda bem que nessa altura o guarda Abel e o seu grupo desapareceram. Foi bom para todos, a começar pelo próprio FC Porto, um clube que não pode ser confundido com isto.

"VEIGA NÃO PODE MISTURAR BENFICA EM GUERRA PESSOAL"

A guerra de bilhetes que precedeu o último Benfica-FC Porto prejudicou ou beneficiou o Benfica?

– Pinto da Costa atirou uma casca de banana e os dirigentes do Benfica não o perceberam. Pinto da Costa não estava interessado em jogar, agora, aquele jogo. E porque com ele nada acontece por acaso, não acredito que o FC Porto se tivesse esquecido de requisitar os bilhetes a que tinha direito. Quem conhece Pinto da Costa sabe que isso é impossível. Penso que foi uma estratégia a que os dirigentes do Benfica não souberam responder. Não souberam manter a calma e o bom senso de quem leva quatro pontos de avanço. Essa calma e segurança teriam enervado muito mais o FC Porto.

O que pensa sobre o que se passou depois do jogo?

– Foram ditas frases e tomadas atitudes que nunca vi, nem ouvi no Benfica. Foi-se muito mais longe do que o próprio Pinto da Costa é capaz de ir nos seus piores momentos. Lamento que os actuais dirigentes do Benfica tomem a crítica como um ataque ao clube. E lamento que rotulem de despeitados todos os que discordam das suas atitudes.Eu estou à-vontade: não quero ser mais nada no SLB nem troco a minha liberdade por um lugar no camarote. As afirmações de José Veiga, secundadas pelo presidente, não se coadunam com a história do Benfica. José Veiga não pode misturar o Benfica na guerra pessoal que trava com Pinto da Costa. Não tem esse direito.

Mas também houve a provocação de Carolina Salgado...

– As atitudes devem ficar com quem as pratica. Os dirigentes do Benfica deviam ter-se limitado a este comentário. A discussão deveria ter sido voltada exclusivamente para a arbitragem porque, aí, estou de acordo, o Benfica foi prejudicado. E esse era o debate a fazer.

Quem é o Guarda Abel?

Segundo informação prestada ao CM pela Direcção Nacional da Polícia de Segurança Pública, Abel Gomes já não pertence ao quadro activo da Polícia. Entrou há 26 anos para aquela força de ordem pública e desde sempre se evidenciou pela forma fervorosa como apoiava o FC Porto.

Certo dia, numa deslocação ao Restelo, um grupo de elementos fez-se notar, por gestos e atitudes pouco comuns a acompanhantes de uma equipa de futebol. Possuíam cartões de livre trânsito emitidos pela FPF, que lhes franqueavam o acesso a zonas restritas dos estádios. Há quem garanta ter visto armas. Há até quem jure que eles próprios faziam questão de as exibir.

O guarda Abel era uma desses elementos, o que obrigou a PSP agir disciplinarmente. Abel Gomes acabaria por ser mais tarde colocado na Divisão de Trânsito, em funções de secretaria. Até entrar de baixa prolongada manteve essas funções. Há cerca de um mês passou à situação de pré-aposentação, ainda de acordo com informação prestada por fonte da Direcção Nacional da PSP.

AMEAÇAS DE MORTE

O mais célebre episódio com o guarda Abel por protagonista aconteceu em vésperas de uma célebre deslocação do Benfica às Antas, num jogo que decidia o campeonato. João Santos era presidente das ‘águias’ e recebeu publicamente ameaças de morte, quando se encontrava na sede do Salgueiros, no Porto, na cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais.

O Benfica ganhou o jogo (e o campeonato) com dois golos de César Brito, e no final do encontro os dirigentes encarnados denunciaram o clima de terror imposto, culminado com insultos e agressões. João Santos não esteve presente e o então ‘vice’ Jorge de Brito abandou as Antas escondido numa carrinha Ford Transit. Foi o auge da ‘intervenção pública’ do guarda Abel. Aos poucos as sua presença foi sendo cada vez mais discreta. Actualmente, segundo o CM apurou, Abel Gomes é treinador e dirigente dos ‘Passarinhos da Ribeira’, popular clube da cidade do Porto.

TESTEMUNHOS

JOÃO SANTOS: MOSTRAVAM METRALHADORAS...

João Santos, antigo presidente do Benfica, relembra o episódio das ameaças de morte perpetradas pelo guarda Abel. “Estava em representação do clube na cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais do Salgueiros. Logo no início do acto, entra na sala um indivíduo, o guarda Abel, que começa a injuriar-me. ameaçando-me de morte.

Acho que o fez porque nós denunciávamos frequentemente algumas práticas menos claras que ele e o seu grupo cometiam. Ele estava nitidamente embriagado, ou pelo menos actuava como tal. Lá o convenceram a sair da sala, mas fê-lo a custo e sempre a ameaçar-me de morte”.

João Santos garante ainda que nas deslocações a Lisboa, o grupo do guarda Abel “mostrava as metralhadoras que escondia debaixo das gabardinas, para intimidar. Segundo sei, eram armas da polícia, requisitadas à sexta-feira, antes dos jogos, e devolvidas na segunda-feira. Infelizmente, o processo sobre este caso não teve seguimento, pois o ministro da tutela de então parece que o guardou na gaveta. Razões políticas...”

GASPAR RAMOS: FOTÓGRAFO SEM MÁQUINA

O antigo chefe do futebol evoca o célebre FC Porto--Benfica de 91. “Houve um repórter fotográfico que fotografou a nossa equipa a vestir-se num corredor, porque puseram um produto tóxico no balneário. Quando de lá saiu, foi agredido e roubaram-lhe a máquina. Mas nós tínhamos-lhe pedido o rolo e por isso houve fotos do sucedido no dia seguinte”.

HERNÂNI GONÇALVES: O BALNEÁRIO É UM SANTUÁRIO

“O guarda Abel é um polícia muito competente e um portista ferrenho, do qual tenho o prazer de ser amigo. Há uns anos, em Alvalade, houve um diferendo entre o Branco e um jogador do Sporting. A polícia quis entrar no balneário e ele disse-lhes: “Alto que aqui ninguém entra. Isto é um santuário fora da autoridade policial”. E eles não entraram”.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Contrato com Olivedesportos é Contra a Constituição

Porque renovou o Benfica o contrato com a Olivedesportos quando o tribunal da Relação de Lisboa deu como nulos os contratos celebrados entre Benfica e Olivedesportos, contratos esses que violavam claramente a constituição Portuguesa. Que motivos obscuros estiveram por detrás do contrato celebrado entra Manuel Vilarinho e a Olivedesportos, que como todos sabem é ruinoso para o Benfica a todos os níveis?

VIOLA LIVRE CONCORRÊNCIA, DIREITO DESPORTIVO, ORDEM PÚBLICA E BONS COSTUMES

A SENTENÇA do Tribunal da Relação de Lisboa apresenta uma vasta argumentação para declarar a nulidade dos contratos celebrados entre o Benfica e a Olivedesportos. O acórdão, a que o nosso jornal teve acesso, coloca também em causa a própria actividade da empresa liderada por Joaquim Oliveira, considerando que a mesma não está habilitada a adquirir direitos televisivos. Esta decisão, que rectifica a da primeira instância, tomada pelo Tribunal Cível de Lisboa, poderá mesmo abrir a porta a eventuais rupturas entre outros clubes e o referido intermediário.

Munindo-se de pareceres de renomados juristas, como Pires de Lima, Antunes Varela e Meneses Cordeiro, entre outros, os três juízes-desembargadores, Urbano Dias, Martins Lopes e Marcos Rodrigues, fazem considerações pouco abonatórias em relação à Olivedesportos. O acórdão diz mesmo que os contratos celebrados entre aquela empresa e a Direcção do Benfica, presidida por Manuel Damásio, "são contrários à própria Constituição, como também à Lei de Televisão".

Tal como alegaram os responsáveis dos encarnados, o facto de a Olivedesportos não ser um operador de televisão é uma das principais teses apresentadas para determinar a anulação dos acordos celebrados.

"Sendo assim – como é – não podia o Benfica ter transmitido através dos contratos A, B e C (dados por assentes na audiência preliminar) à Olivedesportos e em regime de exclusividade os direitos televisivos de jogos de futebol. Não sendo a R [Olivedesportos] – como não é – um operador de televisão devidamente licenciado não podia, por tal facto, adquirir imagens de televisão para, posteriormente, as vender a terceiro, como aconteceu (...) Afrontou-se de modo claro o espírito do legislador, pondo nas mãos de uma entidade não licenciada a possibilidade de adquirir, e em regime de exclusividade, os direitos de transmissão televisiva de jogos de futebol", lê-se no acórdão.

A sentença diz ainda terem sido violadas as regras de concorrência, nomeadamente o artigo 81º do Tratado da Comunidade Europeia. "Deixa sem possibilidade de outras entidades (as que estão devidamente licenciadas) contratarem com os clubes com vista à transmissão dos jogos de futebol", refere-se ainda.

BONS COSTUMES

Outro dos aspectos que mereceu um reparo especial prende-se com a cláusula que obrigava o Benfica a defender posições favoráveis à Olivedesportos nas Assembleias Gerais da Liga. Considera-se a existência de "afronta" à "ordem pública" e aos "bons costumes" e regista-se o facto de se ter "atingido com gravidade a deontologia desportiva".

Na página 49 do referido documento, refere-se ainda "que a prática da actividade de televisão por entidades não concessionárias ou não" determina "o encerramento das mesmas ou sua selagem, sujeitando os responsáveis à pena de prisão de dois a oito anos e multa de 150 ou 300 dias". No entanto, o acórdão diz que se pretende apenas analisar a legitimidade dos contratos celebrados e os próprios juristas das duas partes litigantes não consideram reais os riscos acima referidos. "O sr. Joaquim Oliveira não esteve de antena na mão a transmitir qualquer jogo", referiu, a este propósito, o advogado da Olivedesportos, Cortes Martins.

Fonte:
Jornal "Record" de 4 de Novembro de 2000

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

«Benfica não tem qualquer complexo de inferioridade» - Rui Gomes da Silva

Finalmente alguém da direcção do Benfica vem chamar os bois pelo nome publicamente e expôr a vergonha que tem sido este campeonato. Isto não é nada que ninguém não saiba mas sabe bem ver alguém dentro do clube finalmente dizer aquilo que toda a gente pensa e vê!

Façam favor de continuar a defender o Benfica e os benfiquistas!

O seguinte texto foi retirado na íntegra de A Bola:

A resposta do Benfica às declarações de André Villas Boas sobre quem é a melhor equipa actualmente em Portugal surgiu através do vice-presidente Rui Gomes da Silva. Para o dirigente, o clube da Luz não tem qualquer complexo de inferioridade e a única coisa que há a branquear o facto de o FC Porto ter sido levado ao colo nas primeiras jornadas do Campeonato.

«A única tentativa que existe é a de branquear o facto de o FC Porto ter sido levado ao colo nas primeiras jornadas. Nas primeiras jornadas do Campeonato, que determinaram este avanço pontual, o Benfica foi lesado, prejudicado e impedido de ganhar, ao contrário de outros, que foram ajudados para ganhar jogos. Normalmente este é um modelo seguido, só que este ano foi evidente de mais. Consolida-se determinada posição no início do Campeonato e depois gere-se o avanço», acusou Rui Gomes da Silva, falando à Antena 1.

«O FC Porto não vai à frente só por méritos próprios, mas sim por ter tido alguém a ajudar, prejudicando o seu principal concorrente, de forma a que logo no início do Campeonato ficasse com muitos pontos de atraso», vincou o vice-presidente dos encarnados.

O dirigente diz que percebe, ainda assim, «a tentativa de o FC Porto criar fantasmas, de forma, salienta, a esconder «as dificuldades internas que vive». Como tal refere que André Villas Boas «devia-se preocupar mais com outras coisas». «Com as afirmações do Fucile no Facebook, do Guarin no Twitter ou explicar melhor porque não convoca o Walter quando não tem outro ponta-de-lança. Mais vale preocupar-se com a realidade que tem no próprio clube, do que preocupar-se com o Benfica», atirou.

Rui Gomes da Silva acusou ainda autenticamente o FC Porto de sofrer de complexo de inferioridade: «A marca Benfica tem uma grande diferença em relação a outras, não tem nenhum complexo de inferioridade. E quando olhamos para os nossos adversários, nunca temos qualquer complexo de inferioridade, por isso não precisamos de ser mais agressivos, mal-educados, revoltados ou impetuosos.»