quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Benfica 3 Olhanense 2

Foi uma vitória sofrida desnecessariamente.
O Benfica entrou bem, com dinâmica, fazendo 2 golos e criando mais algumas jogadas de perigo. Inaugurámos o marcador com 1 golo de cabeça do Javi após assistência do Sidnei, numa jogada onde mostrámos um domínio absoluto do jogo aéreo. Fantástico o golo de Jara, após boa assistência do Peixoto que poucos minutos após o 2-0 podia ter também marcado num bom remate ... Infelizmente, ou por capacidade física diminuída, o que eu não posso acreditar que aconteça na primeira parte, ou por convencimento que o Benfica ia para nova goleada, ainda na primeira parte os jogadores começaram a baixar a intensidade, o que redundou no golo do Olhanense, golo esse precedido de uma irregularidade, pois o Djalmir controla a bola com o braço antes de rematar perante um Roderick atrasado, o que lhes deu mais moral.
No início da segunda parte, o Faquirá meteu 2 titulares, o Fernando Alexandre, trinco formado no Benfica que à semelhança do sílvio e antes do João Pereira, pertence ao Braga, e o Jorge Gonçalves, aumentando a intensidade no meio campo, o que fez com que jogadores com pouco ritmo perdessem todos os duelos (César Peixoto, Filipe Menezes e um Aimar claramente já desgastado). Perante a passividade do Jorge Jesus, naturalmente aconteceu o empate.
Mesmo antes das substituições e após o 2-2, houve uma reacção do Benfica, como que picado pelo empate, embora só com a entrada de sangue fresco, Gaitán no lugar do Peixoto e Sálvio no lugar de Aimar, derivando o Menezes para o centro e com a quebra física do olhanense se conseguiu fazer a diferença. Sálvio fez então um grande golo.
Incompreensivelmente, estando o Olhanense com 2 jogadores em quebra física no final, após a saída do lesionado Toy, ainda deram mostras de condicionamento físico o Djalmir e o Paulo Renato, o Benfica em vez de procurar ampliar a vantagem, optou mal por gerir, e mal o fez, a partida deixando no ar a hipótese do Olhanense poder empatar novamente.
Relativamente aos jogadores:
Moreira - Pouco trabalho, traído peloo desvio de Roderick no primeiro golo, derrubou o Djalmir com o corpo no penalty
Maxi Pereira - a garra do costume mas mostra pouca frescura
Sidnei - sem grandes problemas, sendo mais lento que o Roderick nunca o poderia compensar
Roderick - acusou a inexperiência de júnior quando deixou fugir Djalmir 2 vezes, tendo originado os golos do Olhanense
David Luiz - Incompreensível a sua escolha para lateral esquerdo, pois não prestou apoio ao desamparado Roderick nem foi uma mais valia no ataque. Escusado o amarelo para o "capitão" do Benfica que pelos vistos anda com a cabeça muito no ar
Javi Garcia - o melhor do Benfica. Além do golo criou mais 2 oportunidades mas revelou-se incapaz de aguentar sozinho o meio-campo quando os colegas o abandonaram fisicamente
Filipe Menezes - a falta de ritmo foi bem patente, não só pelo atabalhoamento constante mas como pela quebra física
César Peixoto - foi um dos jogadores em que maior se notou a quebra física, pois enquanto teve pernas jogou bem e fez jogar mas a partir dos 35 minutos começou a desaparecer atéter sido substituído
Pablo Aimar - a inconstância física também foi impiedosa para o Pablito, pois foi ele a peça fulcral do esplendor inicial e progressivamente foi perdendo influência até ser substituído
Franco Jara - um bom golo, boas movimentações, muita garra, mas nem sempre muito esclarecimento. Precisa de jogar mais que os 15 minutos da ordem
Alan Kardec - Passou completamente ao lado do jogo
Salvio - imprimiu nova dinâmica e marcou um grande golo
Gaitán - ajudou a criar o ritmo necessário para se alcançar a vitória
Airton - se suou a camisola foi do aquecimento
Jesus - Não soube reagir a tempo para evitar que o Olhanense chegasse ao empate e mantém a mentalidade de treinador de equipa pequena ao utilizar a terceira substituição para queimar tempo.
Foto www.slbenfica.pt

2 comentários:

BT26 disse...

Não percebi um ponto que disseste. Sobre o David Luiz dizes que era escusado o amarelo e que anda com a cabeça no ar. Eu vi o lance e aquilo não era falta e muito menos amarelo. Por isso a minha pergunta é a seguinte dizes escusado para o arbitro? Ou para o jogador? Se foi para o jogador acho que não tens razão, se foi para o arbitro a segunda parte da frase acho que não está correcta, podes achar que ele errou em outros pontos do jogo e por isso dizeres que tem a cabeça no ar, mas então devias separar esta frase. Fiz-me entender sobre o que não entendi?

Benfica sempre.

Bcool973 disse...

Não sou só eu a dizer que anda com a cabeça no ar, apesar de sempre ter sido protegido nas declarações da equipa técnica e dirigente do Benfica esta época, na última conferência também o Jesus já disse que o David Luis precisava de andar menos com a cabeça no ar e concentrar-se porque é jogador do Benfica não de outros clubes ... Não digo que ande intencionalmente, mas parece-me que dada a juventude ainda não tem muita estrutura mental para a pressão de ter grandes clubes com transferências milionárias e ainda por cima sendo titular da canarinha ... Concordarás que o nível dele este ano está muito aquém do verificado no ano passado e que displicências durante os jogos que causaram golos importantes já teve várias pressuponho que seja pela cabeça no ar e não por outra coisa) ... Quanto à justeza do amarelo, sinceramente não me parece que tivesse havido erro do Soares Dias ... Seja como fôr é bom haver uma multiplicidade de opiniões, mas no essencial concordarmos, que acima de tudo e sempre está o Glorioso Sport Lisboa e Benfica