segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Artigo de Opinião, da Semana

Artigo de Opinião, da Semana por: Kapotes
Vivemos uma semana, em que os diários desportivos nos brindaram com um camião de entradas e saídas de jogadores, porventura tivesse-se concretizado e certamente teria o Benfica uma equipa de futebol totalmente remodelada.
Enquanto a Sul e segundo as noticias em catadupa, vivem-se momentos algo conturbados, não tivessem aparecido as já famosas tentativas de desestabilizar da comunicação social a mando de quem lhes paga, afinal de contas há que proteger aqueles que são corruptos e que vivem uma vida de total impunidade face a acontecimentos mais que condenáveis, já a Norte respira-se ar puro da mais fina flor, pois afinal de contas tudo corre sobre rodas, pois então o novo Mourinho é de facto um génio da bola, aliás não sei se génio ou um mago, mas quer-me parecer que a arte da magia essa deva ser entregue às equipas de arbitragem que correm os campos de futebol de Norte a Sul do País sempre em defesa da bandeira do Norte, sim porque parece-me que para os lados do Sul residem um sem conta de infiéis Mouros, e por isso mesmo a tal arte da magia, em que homens digníssimos assumem a defesa da tal bandeira do Norte e numa cruzada sem fronteiras e sem leís desafiam a inteligência do mais nobre cidadão ao brindar o clube que asteou a bandeira da guerra com um sem número de penaltys inexistentes, afinal de contas há que manter sempre a bandeira do F.C.Porto sempre no topo, não vão aqueles infiéis Mouros lembrarem-se de galgar a tabela e assumir o topo, posto isto há que a todo o custo impedir que os do Sul reconquistem honestamente o topo da classificação.
Se em Aveiro assistimos a mais uma arte de Magia de João Ferreira, que conseguiu fazer uma daquelas inversões de papeis que nos fazem saltar os olhos das órbitas, ao conseguir ver um penalty num autêntico salto para a piscina do malabarista de sempre, conseguiu assim fixar o resultado do jogo de Aveiro num pobre 0-1 daquela equipa que supostamente pratica um futebol da mais fina flôr e atenção não sou eu que o digo mas sim a Comunicação Social que popula numa arte cénica de querer agradar ao seu dono.
Como disse se em Aveiro foi o que foi, mais para Sul mais concretamente na Luz a saga dos penaltys continua, desta vez mais um sobre Salvio que fica por marcar, mas felizmente e para infelicidade do árbitro a jogada acabou mesmo por dar golo, golo esse marcado por Gaítan, sim aquele que segundo a imprensa não presta, mas lá vai fazendo umas assistências para golo e marcando um golo aqui e ali... depois do 1º veio o 2º e já na 2ª parta aparece o inevitável Cardozo, aquele que muitos sócios e adeptos do Benfica apelidam de tosco, mas que raios o homem insiste em marcar e marcar e entrar para a história como um dos maiores goleadores de sempre, voltando ao jogo, 70 minutos de pura magia de uma equipa que dizem que é fraquinha, até que do nada e sem merecerem aparece um golo após canto na esquerda do ataque do Nacional com Coentrão a deixar-se antecipar, a equipa pareceu enervar-se e 10 minutos depois sofria o 2º golo novamente com Coentrão a ficar mal na jogada, quando em todas as rádios e televisões deste país se gritava em êxtase que o Nacional poderia empatar o jogo, eis que se abate um vendaval daqueles de arrancar casas e árvores pelas raízes, por teimosia aparece um Argentino de nome Jara a fazer o 4-2 e assim a resolver irremediavelmente o jogo, para desilusão de muitos comentadores de rádio televisão e Nacionalistas de ocasião, pois foram relatados pela segurança civil um sem número de casos de pessoas a chorar convulsivamente e a perguntar porque Deus os abandonou naquele momento que se desejava de alegria, consta que as farmácias de serviço não tiveram mãos a medir e os stocks de rennie, gurozan, compensan, eno e afins literalmente esgotaram, tivesse o Nacional empatado o jogo e certamente jorraria champagne de um sem conta de garrafas daquela maravilhosa safra.
Portanto vitória sem espinhas do Benfica sobre um Nacional atrevido, infelizmente o pior estava ainda para vir, num momento em que jogadores estão no centro do relvado a trocar impressões e se preparavam para saúdar o público presente aparecem uns quantos Calimeros em passo largo a clamar justiça junto dos jogadores de vermelho, instalou-se a confusão Luisão ainda teve de se meter à frente de um ou outro jogador para serenar os animos, até que Jesus  e para todas as cameras de televisão do país supostamente agride o jogador do Nacional, aquilo que foi um empurrão , toda uma comunicação avida de sangue e agradar ao seu dono conseguiu ver o que até agora ninguém viu, aliás ninguém viu e até o jogador do Nacional diz que não passaram de empurrões, e temos novamente a imprensa toda excitada, já a avançar com semanas e meses de suspensões. Penso que no entanto e para evitar este tipo de situações até porque elas irão ser exploradas até ao limite jogadores, treinador e dirigentes deveriam ter voltado costas aquela palhaçada perpetuada pelo clube amigo dos corruptos.

Domingo dia de eleições logo o futebol ficou a descansar, ganhou o inevitável candidato ligado a esquemas diria que no mínimo estranhos, o tal que se viu envolvido num escandalo BPN um banco falido, conseguiu vender acções sob revalorizadas em 140%, mas sem anos antes ter indigitado o seu amigo Oliveira e Costa, para a presidência do Banco Central Europeu, isto sem a dita personagem saber falar uma única palavra de Inglês, enquanto Cavaco se degladiava já o seu amigo, um dos suspeitos no caso BPN e até à pouco tempo atrás conselheiro da presidência gozar umas reconfortantes férias no seu resort localizado em Cabo Verde, afinal de contas há que fugir do País antes que as autoridades tentem fazer justiça, e como o povo é cego e nem tem olho e tampouco memória, reelege para Presidente um dos piores 1º ministros que há memória no País, sim porque essa história de mandar afundar uma frota pesqueira e andar a dar subsídios aos agricultores para eles não fazerem nenhum não conta para nada.

Para a semana cá estaremos e espero que com nova vitória do Sport Lisboa e Benfica.
Um abraço ao Roberto Rodrigues que me deu o prazer da sua companhia na Catedral e assistiu comigo às incidendias do jogo.

2 comentários:

Roberto Rodrigues disse...

Entre o Porto a ser levado ao colo, o Benfica a ser prejudicado e benfiquistas que criticam o Cardozo porque não marca um golo cada vez que toca na bola há muita coisa que está mal.

Um grande abraço Kapotes, foi um prazer ver o jogo contigo.

kapotes disse...

O Porto levado ao colo? nãaaaaaa...
Importante foi a vitória que conquistámos mas não fosse mais um daqueles penaltis inventados e eles teriam empatado, já em Lisboa o penalti de sempre por marcar.

O prazer em ver o jogo contigo foi todo meu.